Brasil vence Holanda e segue na luta pela semifinal

Publicado em: 03/08/2017 15:35

A seleção brasileira feminina de vôlei segue na briga por um lugar na semifinal do Grand Prix. Nesta quinta-feira (03.08), o Brasil venceu um equilibrado duelo contra a Holanda por 3 sets a 2 (25/27, 25/23, 22/25, 25/22, e 15/11), em 2h33 de jogo, em Nanjing, na China. Com o resultado, o time verde e amarelo depende de uma vitória das chinesas, nesta sexta-feira (04.08), sobre as holandesas por qualquer placar para garantir uma vaga na semifinal da competição.

Brasil, Holanda e China formam o grupo J. Já a chave K é composta por Sérvia, Estados Unidos e Itália. Na Fase Final do Grand Prix, as equipes se enfrentam dentro dos seus respectivos grupos e as duas melhores em cada passam às semifinais. A equipe do treinador José Roberto Guimarães é a atual campeã e luta pelo 12º título da competição.

No grupo do Brasil, a China lidera com uma vitória e três pontos. O Brasil aparece na segunda colocação, com um resultado positivo e um negativo e dois pontos. A Holanda tem uma derrota e um ponto. A chave K já tem os dois semifinalistas definidos: Sérvia e Itália, que se enfrentarão nesta sexta-feira pelo primeiro lugar do grupo. Os Estados Unidos foram eliminados ao sofrerem a segunda derrota na competição, nesta quinta-feira, para a Itália por 3 sets a 1 (25/21, 22/25, 25/22 e 25/21).

No duelo entre Brasil e Holanda destaque para a oposta Tandara, com 25 acertos, e a ponteira Rosamaria, com 22. A capitã  Natália também pontuou bem, com 16. A central Bia entrou em quadra no terceiro set e deixou a partida com cinco pontos de bloqueio. Apesar da derrota, a Holanda teve a maior pontuadora do confronto, a atacante Plak, com 28 acertos.

Ao final do duelo, a oposta Tandara comentou sobre a partida e ressaltou o espírito de grupo do Brasil no duelo contra a Holanda.

“Conseguimos a vitória e isso foi o mais importante. Tivemos altos e baixos durante o jogo, mas o time conseguiu se superar, lutou e nunca desistiu. Também defendemos bem no jogo de hoje. Tocamos muito nas bolas no bloqueio e isso nos deu mais confiança na partida. Esse é um time aguerrido e estamos mostrando isso durante todo o Grand Prix. Temos que esperar o resultado da partida da China com a Holanda, mas fizemos a nossa parte no jogo de hoje”, disse Tandara.

A central Bia, que entrou no terceiro set e teve atuação determinante no bloqueio, falou sobre a atuação do Brasil.

“Hoje tínhamos que ganhar essa partida. Isso era o fundamental e conseguimos esse resultado. Sabíamos que o jogo seria diferente do duelo que tivemos no Brasil. Ainda precisamos de mais regularidade. Muitas vezes abrimos o placar nos sets e deixamos as equipes buscarem a diferença. Fico feliz que ajudei a equipe a conseguir esse resultado. Agora temos que esperar o jogo da China com a Holanda para saber se passamos às semifinais”, analisou Bia.

O treinador José Roberto Guimarães fez uma análise do duelo entre o Brasil e a Holanda.

“Foi importante a nossa superação para esse jogo. Tivemos pouco tempo da partida com a China para o confronto com a Holanda. Ainda cometemos erros, mas o time foi testado e respondeu melhor. Hoje erramos menos e contra-atacamos com mais eficiência. Nós também fomos melhores no saque. Fizemos a nossa parte”, comentou José Roberto Guimarães.

O JOGO

Bem no saque, o Brasil abriu três contra a Holanda no início da primeira parcial (8/5). O saque e o bloqueio das holandesas cresceram de produção e a diferença no placar caiu para um ponto (12/11). A parcial ficou disputada ponto a ponto. A central Carol conseguiu um ace e o time verde e amarelo foi para o segundo tempo técnico do primeiro set com um de vantagem (16/15). Quando as holandesas viraram o marcador (19/18), o treinador José Roberto Guimarães pediu tempo. O final da parcial foi disputado ponto a ponto. A Holanda foi melhor nos momentos decisivos e venceu o primeiro set por 27/25.

O Brasil voltou melhor para o segundo set e fez os cinco primeiros pontos da parcial. A Holanda cresceu de produção e diminuiu a vantagem para um ponto (10/9). O set ficou disputado ponto a ponto. O time verde e amarelo foi para o segundo tempo técnico da parcial com um de vantagem (16/15).  Quando a partida estava 17/17, o treinador José Roberto Guimarães trocou as levantadoras. Entrou Macris e saiu Roberta. O set continuou disputado ponto a ponto. E foi com um erro da Holanda que o Brasil levou a melhor no segundo set por 25/23.

A Holanda começou melhor o terceiro set e fez 5/1. Neste momento, o treinador José Roberto Guimarães pediu tempo. A paralização fez bem e o Brasil encostou (6/4). A Holanda tinha três de vantagem no primeiro tempo técnico da parcial (8/5). Com um bom contra-ataque da ponteira Natália, o time verde e amarelo diminuiu a vantagem para um ponto (8/7). Quando as holandesas fizeram 14/10, o treinador José Roberto Guimarães trocou as centrais. Entrou Bia e saiu Adenízia. Bem no bloqueio, o time verde e amarelo encostou no marcador (17/16). A Holanda voltou a crescer no final da parcial e abriu quatro pontos (21/17). O Brasil diminuiu a vantagem no final da parcial, mas a Holanda seguiu melhor e fechou o terceiro set por 25/22.

A oposta Tandara fez os dois primeiros pontos da quarta parcial. Bem no bloqueio, o time verde e amarelo fez 6/4. O Brasil cresceu de produção e abriu três pontos (10/7). Se aproveitando dos erros do time verde e amarelo, as holandesas viraram o marcador (13/11) e o treinador José Roberto Guimarães pediu tempo. A paralização fez bem as brasileiras que voltaram a liderar o marcador (14/13). As brasileiras tinham três de vantagem no segundo tempo técnico da parcial (16/13). O Brasil manteve a liderança até o final e levou a melhor no quarto set por 25/22.

O Brasil começou melhor o quinto set e fez 4/1. Depois de um longo rally, as brasileiras abriram quatro pontos (7/3).  A central Bia se destacou no bloqueio e o time verde e amarelo segurou a vantagem até o final e venceu o set por 15/11 e o jogo por 3 sets a 2.

EQUIPES:

Brasil – Roberta, Tandara, Natália, Rosamaria, Carol e Adenízia. Líbero – Suelen 
Entraram – Amanda, Macris, Monique, Bia 
Técnico – José Roberto Guimarães

Holanda – Dijkema, Plak, Buijs, Balkestein-Grothues, De Kruijf Robin e Belien Yvon. Líbero - Knip Kirsten
Entraram - Stoltenborg Femke, Oude Luttikhuis Nicole, Jasper Marrit, Daalderop Nika e Koolhaas Nicole
Técnico – Jamie Morrison

ÁRBITROS:

1º - Mokry.J (SVK)
2 º - Rolf.P (USA)

Grand Prix

1ª semana – Ancara (Turquia)

07.07 – Brasil 3 x 0 Bélgica (25/22, 25/23 e 25/18) 
08.07 – Brasil 0 x 3 Sérvia (19/25, 20/25 e 19/25) 
09.07 – Brasil 3 x 2 Turquia (24/26, 25/17, 25/18, 22/25 e 15/13)

2ª semana – Sendai (Japão)

14.07 – Brasil 3 x 0 Sérvia (26/24, 25/17 e 25/22) 
15.07 – Brasil 0 x 3 Tailândia (22/25, 21/25 e 27/29)
16.07 – Brasil 2 x 3 Japão (22/25, 24/26, 25/19, 25/20 e 15/17)   

3ª semana – Cuiabá (Brasil) 
Ginásio Aecim Tocantins 

20.07 – Brasil 3 x 0 Bélgica (28/26, 25/19 e 25/20) 
21.07 – Brasil 3 x 1 Holanda (25/17, 25/14, 18/25 e 25/19)
23.07 – Brasil 3 x 1 Estados Unidos (25/20, 25/13, 18/25 e 25/18)

 Fase Final – Nanjing (China) 

02.08 – Brasil 0 x 3 China (22/25, 17/25 e 27/29)
03.08 – Brasil 3 x 2 Holanda (25/27, 25/23, 22/25, 25/22 e 15/11)  

O Banco do Brasil é o patrocinador oficial do voleibol brasileiro


Parceiros Oficiais