Brasil vence a Itália e garante a medalha de bronze

27 Jul 2015 01:30 #GrandPrix     Imprimir
Brasil vence a Itália e garante a medalha de bronze Foto: Brasil comemora o terceiro lugar no Grand Prix / Divulgação/FIVB

A seleção brasileira feminina de vôlei ficou em terceiro lugar na edição 2015 do Grand Prix. Neste domingo (26.07), o Brasil venceu a Itália por 3 sets a 1 (25/18, 25/27, 30/28 e 25/18), em 2h de jogo, no CenturyLink Center, em Omaha, nos Estados Unidos. Com o resultado, as brasileiras garantiram um lugar no pódio. Os EUA ficaram com o título e a Rússia com a medalha de prata. 

O time verde e amarelo terminou o Grand Prix com 12 vitórias e apenas duas derrotas na fase final, para Estados Unidos e Rússia. Essa foi a 17ª vez que as brasileiras subiram no pódio em uma edição da competição. O Brasil segue como o maior vencedor do Grand Prix, com 10 títulos, seguido pelos Estados Unidos, com seis conquistas. 

A central Juciely brilhou na vitória contra a Itália e terminou a partida como a maior pontuadora, com 21 acertos (15 de ataque, quatro de bloqueio e dois de saque). A central Carol, com 17, a as ponteiras Gabi e Natália, com 15 e 12 pontos, respectivamente, e a oposto Monique, com 10, também pontuaram bem pelas brasileiras. Pelo lado da Itália, a oposto Diouf foi quem mais marcou com 21 acertos. 

A central Juciely comentou sobre a partida e parabenizou a equipe brasileira pela participação no Grand Prix. 

“Nosso time conseguiu se superar duas vezes nessa fase final. Conseguimos vitórias depois das derrotas para Rússia e Estados Unidos e isso é muito positivo. Tivemos uma campanha muito boa em todo o Grand Prix e merecíamos estar no pódio. Colocamos a cabeça no lugar e fizemos um bom jogo contra a Itália. Tenho muito orgulho de fazer parte desse time”, afirmou Juciely. 

A levantadora Dani Lins falou sobre a vitória brasileira e a importância do Grand Prix na temporada da seleção feminina. 

“Sabíamos que a vitória nos colocaria no pódio e entramos em quadra determinadas. Conseguimos nos superar depois da derrota de ontem e o time está de parabéns. O mais legal dessa competição foi que muitas meninas tiveram a chance de jogar como titulares da seleção pela primeira vez e isso será fundamental para o nosso futuro. O grupo se superou e tenho muito orgulho de cada uma que faz parte dessa equipe”, disse Dani Lins.  

O treinador Paulo Coco fez uma análise da participação brasileira em todo o Grand Prix. 

“Conseguimos o nosso objetivo que era estar no pódio e estamos felizes. Fizemos um Grand Prix muito regular. Das 14 partidas que tivemos, nós jogamos mal realmente em uma , o jogo contra a Rússia pela fase final. Foi muito importante a participação de todos, como parte da comissão técnica e as jogadoras que estão no Pan que participaram das duas primeiras semanas no Grand Prix”, explicou Paulo Coco, que ainda comentou sobre o convívio mais de perto com novas jogadoras. 

“Na fase final, algumas atletas que atuaram menos nas primeiras etapas, tiveram a chance de jogar mais e foram bem. Também conhecemos jogadoras mais de perto e tivemos a chance de observar o comportamento delas diante dessas grandes equipes. Isso será importante para definirmos o grupo para os Jogos Olímpicos do Rio. O balanço é muito positivo e tenho que agradecer ao Zé Roberto pela oportunidade de dirigir pela primeira vez uma seleção adulta”, finalizou Paulo Coco. 

O JOGO:

O primeiro set começou equilibrado (6/6). Jogando bem com as bolas de velocidade, o Brasil foi para a primeira parada técnica com um de vantagem (8/7). Bem no saque e no bloqueio, o Brasil abriu quatro pontos (14/10). A levantadora Dani Lins usava bem as bolas de velocidade e o time verde e amarelo fez 17/14. Com a oposta Diouf bem no ataque, a Itália encostou no marcador (18/16) e o treinador Paulo Coco pediu tempo. A paralisação fez bem ao Brasil que voltou a abrir no marcador (23/17). Em um erro de ataque da Itália, o Brasil venceu o primeiro set por 25/18. 

Brasil seguiu melhor no início do segundo set e fez 3/1 numa bola rápida da central Carol. Bem no saque, a Itália deixou tudo igual (5/5). O bloqueio das brasileiras voltou a funcionar e o time verde e amarelo abriu dois pontos (8/6). A central Carol se destacava no bloqueio e as brasileiras voltaram a abrir dois pontos (13/11). O set ficou disputado ponto a ponto. Com um erro de ataque da oposto Diof, o Brasil fez 20/18. A Itália voltou a equilibrar as ações no set e virou o marcador (22/21). O final da parcial foi emocionante e as italianas levaram a melhor por 27/25. 

O Brasil voltou melhor para a terceira parcial e fez 5/2. Com uma bela largada da oposto Monique, o Brasil foi para o primeiro tempo técnico em vantagem (8/5). Quando o Brasil fez 13/9, o treinador Marco Bonitta pediu tempo. A Itália voltou a crescer de produção e chegou a ter set point no final da parcial, mas o Brasil foi melhor nos momentos decisivos e venceu o terceiro set por 30/28. 

Com uma boa sequência de saques da central Carol, o Brasil abriu três pontos no início da quarta parcial (6/3). As centrais Juciely e Carol se destacavam no ataque e no bloqueio e o Brasil foi para o segundo tempo técnico, com três de vantagem (16/13). As brasileiras seguraram a vantagem até o final e venceram o set por 25/18 e o jogo por 3 sets a 1. 

Seleção do Grand Prix

A seleção do Grand Prix teve a presença de duas brasileiras. A central Juciely e a ponteira Natália foram eleitas as melhores das suas posições. 

Melhor levantadora: Molly Kreklow (Estados Unidos) 

Melhor ponteira: Natália Pereira (Brasil)

2ª melhor ponteira: Kelsey Robinson (Estados Unidos) 

Melhor central: Juciely Barreto (Brasil) 

2ª melhor central: Christa Dietzen (Estados Unidos) 

Melhor oposto: Nataliya Goncharova (Rússia) 

Melhor líbero: Anna Malova (Rússia) 

MVP: Karsta Lowe (Estados Unidos) 

Desembarque

A seleção brasileira retornará para o Brasil nesta SEGUNDA-FEIRA (27.07). O time verde e amarelo desembarcará no Brasil no voo DL0059 (Delta) às 8h50 desta TERÇA-FEIRA (28.07) no Aeroporto Internacional de Guarulhos, em São Paulo.

EQUIPES: 

BRASIL: Dani Lins, Monique, Natália, Gabi, Juciely e Carol. Líbero – Léia  
  
Entraram: Roberta, Ivna, Mayhara e Suelle  

Técnico – Paulo Coco 

ITÁLIA: Guiggi, Arrighetti, Tirozzi, Sylla, Diouf e Orro.  Líbero – De Gennaro

Entraram:  Sorokaite, Caterina Bosetti, Chirichella, Lucia Bosetti e Sansonna 

Técnico – Marco Bonitta 

GALERIA DE FOTOS:

http://worldgrandprix.2015.fivb.com/en/preliminary-round-group1/schedule/5858-italy-brazil/post#mediaGallery

http://worldgrandprix.2015.fivb.com/en/media/galleries/awardingceremonygallery

CLASSIFICAÇÃO FINAL:

1º) Estados Unidos 
2º) Rússia
3º) Brasil 
4º ) China 
5º ) Itália 
6º) Japão 

GRAND PRIX 2015

BANGCOC (TAILÂNDIA) 

(03.07) – Brasil 3 x 1 Japão (21/25, 25/21, 25/17 e 27/25) 

(04.07) – Brasil 3 x 0 Sérvia (25/20, 25/15 e 25/15) 

 (05.07) – Brasil 3 x 0 Tailândia (25/18, 25/13 e 25/23) 

SÃO PAULO (BRASIL) 

(10.07) – Brasil 3 x 0 Bélgica (25/17, 25/16 e 25/14)  

(11.07) – Brasil 3 x 1 Tailândia (25/23, 20/25, 25/14 e 25/19) 

(12.07) – Brasil 3 x 0 Alemanha (26/24, 25/22 e 26/24)

CATANIA (ITÁLIA) 

(16.07) – Brasil 3 x 0 Rússia (25/18, 25/14 e 25/17) 

(17.07) – Brasil 3 x 0 Bélgica (25/14, 25/17 e 25/23) 

(18.07) – Brasil 3 x 0 Itália (25/17, 26/24 e 25/17)   

FASE FINAL 

(22.07) – Brasil 3 x 1 China (23/25, 25/20, 25/16 e 25/14) 

(23.07) – Brasil 0 x 3 Rússia (19/25, 26/28 e 19/25) 

(24.07) – Brasil 3 x 0 Japão (25/21, 25/23 e 25/16) 

(25.07) – Brasil 0 x 3 Estados Unidos (16/25, 22/25 e 21/25)  

(26.07) – Brasil 3 x 1 Itália (25/18, 25/27, 30/28 e 25/18)
 
O Banco do Brasil é o patrocinador oficial do vôlei brasileiro

Patrocinadores

Banco do Brasil - Patrocinador oficial do vôlei brasileiro Olimpykus Ministério do Esporte Gol Mikasa Gatorade Nivia EY - Building a better working world
2017 © Copyright CBV. Desenvolvimento: RioMarca Agência Web